Dublin, capital europeia desconhecida e cheia de charme

A Air France oferece passagens aéreas para Dublin. Você conhece a capital da Irlanda? Esta cidade de 525 mil habitantes (1,8 milhão para a Grande Dublin) é uma "pequena" capital europeia cheia de charme, com lindas casinhas de fachadas georgianas e quase nenhum arranha-céu.
Assim, Dublin possui o charme de um grande vilarejo, mas isso não a faz deixar de ter muitos atrativos turísticos. A começar pelo Trinity College, universidade fundada em 1592 por Isabel I de Inglaterra, ou o castelo de Dublin, que foi a sede do poder britânico em Dublin, até 1922.
Outro prédio que vale a pena visitar é o Bank of Ireland, onde ficava, no passado, o parlamento irlandês, assim como as catedrais Saint-Patrick (padroeiro dos irlandeses) e Christ Church.
Há também vários museus muito interessantes, como a prisão de Kilmainham, transformada em museu da história do nacionalismo irlandês, a National Art Gallery, o National Museum, ou até o museu dos Escritores dublinenses - entre eles o mais conhecido, James Joyce.
Você pode também fazer compras na O'Connell Street, uma das principais avenidas de Dublin, que concentra também uma série de restaurantes e hotéis. Desde 2003, existe também a Cúspide de Dublin (Spire of Dublin), uma escultura em forma de agulha de 120 m de altura, cuja ponta é iluminada.

A renovação de Dublin

A Air France oferece voos baratos para Dublin, uma cidade que vivenciou um dinamismo inédito entre os anos 90 e 2008, graças, em particular, à criação de um polo de competência e à implantação de uma série de multinacionais de alta tecnologia, tais como as sedes europeias do Google ou do Facebook. Estas multinacionais são atraídas pelas vantagens tributárias. Esse impulso se reduziu em 2008, com a crise mundial.
Mas esses anos de crescimento transformaram Dublin: outrora estigmatizada por suas características provincianas, ela goza hoje de uma imagem jovem e dinâmica.
É preciso dizer que a cidade tinha ficado em ruinas depois da guerra civil irlandesa desencadeada em 1921 após o Tratado de Londres, que organizou a divisão do país, criando o Estado livre da Irlanda, no Sul da ilha, e a Irlanda do Norte, de maioria protestante, que ficaria sob o controle britânico. Após a Segunde Guerra mundial, Dublin ainda era uma capital antiquada.
Há também uma oposição entre o norte e o sul da própria Dublin, com uma linha de demarcação formada pelo rio Liffey. O Northside é mais pobre e operário, ao passo que o Southside é mais abastado, sendo habitado pelas classes médias e superiores.

Viajar para Dublin: os conselhos práticos

Se você marcar um voo para Dublin, por exemplo, saiba que existem voos baratos frequentes, com uma escala em Paris. A viagem dura cerca de quinze horas e você deve prever quatro horas de fuso horário, sem contar o horário de verão, entre Brasília e Dublin. Quando são 10 horas no horário de Brasília, são 15 horas em Dublin.
Se você reservar, por exemplo, um voo Rio de Janeiro-Dublin, a viagem deve durar quinze horas e terá uma escala em Paris. Algumas conexões podem ser realizadas por companhias parceiras, como a KLM ou a Delta.
O aeroporto de Dublin fica a 11 km do centro da cidade, que você poderá percorrer de ônibus ou de táxi.
Para entrar na Irlanda, qualquer cidadão brasileiro precisa de um passaporte em curso de validade. Por favor, informe-se na embaixada ou no consulado irlandeses sobre as formalidades de entrada e estadia.
Quanto à saúde, os serviços são de grande qualidade e facilmente acessíveis.
A moeda é o euro e os cartões de crédito e travelers cheques (principalmente em dólares americanos) são aceitos em toda parte.

Para obter mais informações sobre Dublin