Moscou, símbolo das transformações da Rússia

Capital da Federação da Rússia, Moscou conta mais de 11 milhões de habitantes. É a sede do poder, além de ser a cidade mais habitada do país. Desde a queda do muro de Berlim e o desmoronamento do bloco soviético,
a Rússia entrou numa virada definitivamente liberal, o que desencadeou grandes mudanças na sociedade russa. País de contrastes, como a diferença de riqueza no âmbito da população. Mas a Rússia é um país que soube preservar sua cultura e valorizar seu rico passado. Tchaïkovski, Gogol, Pushkin, Soljenítsin ou Tolstói… os grandes artistas russos influenciaram toda a Europa e fizeram de seu país uma referência importante para a cultura. Hoje, a Rússia é também o país do luxo e um símbolo de sucesso… Esta faceta explodiu com a abertura do mercado e com o desenvolvimento da sociedade russa. O país vive uma mutação completa e a influência dos países ocidentais influencia sua população. A Air France oferece muitos voos diários com destino a Moscou saindo das principais capitais brasileiras. É uma oportunidade para conhecer melhor este país emblemático do leste Europeu.

Moscou, entre o passado comunista e o capitalismo do presente

Estes são alguns pontos que devem ser visitados em Moscou e redondezas. Muitos edifícios são tombados no Patrimônio Mundial da Unesco:

  • O Kremlin: esta fortaleza protege uma série de edifícios. É também a sede do poder na Rússia. Residência dos Czares, ainda abriga as sepulturas de uma série de dirigentes russos. Nele estão muitos monumentos religiosos, tais como a Catedral do Arcanjo São Miguel ou a Catedral da Assunção. Veja também: o Grande Palácio e o Arsenal do Kremlin. Deve-se prever no mínimo um dia para visitar tudo.
  • A praça vermelha: ao lado do Kremlin, a praça vermelha faz parte dos pontos fundamentais de Moscou. Ela é dominada pela esplêndida Catedral de São Basílio, o Bem-aventurado, que foi construída em 1555 e faz parte dos monumentos emblemáticos da capital russa. Inteiramente vermelha, ela sustenta nove domos em forma de bulbo. Encontramos ainda o mausoléu de Lenine e o impressionante Museu Histórico do Estado.
  • O convento Novodevichi: este famoso convento é um belíssimo exemplo da arquitetura barroca moscovita. Ele recebeu muitas mulheres da nobreza e aristocracia russa.

Outros monumentos merecem uma atenção especial:

Se você quiser fazer compras, dirija-se ao Gum, centro comercial histórico de Moscou que possui atualmente mais de 200 lojas.

A universidade de Moscou: prédio imponente, é o emblema da arquitetura sob o regime soviético. Ele integra um complexo maior, as "sete irmãs", que representariam o poder do comunismo. É ali que se encontram o Ministério de Relações Exteriores e o hotel Leningrad.

O parque Gorki é perfeito para relaxar depois de longos passeios. No inverno, dá inclusive para patinar. Por fim, não deixe de dar uma volta do lado do Museu de Arte Pushkin, um dos maiores do mundo, com mais de um milhões de obra expostas.

Nas redondezas de Moscou

A cidade próxima de Moscou, que você não pode deixar de visitar é São Petersburgo. Chamada de Veneza do Norte em função de suas 400 pontes, seu centro histórico é tombado no Patrimônio Mundial da Unesco. É a principal cidade turística da Rússia. Entre os pontos que você não pode deixar de visitar, podemos mencionar:

  • A fortaleza de Pedro e Paulo. Ela possui uma catedral e um museu de história.
  • O museu Hermitage e a praça do palácio.
  • A perspectiva Nevski, espécie de "Campos Elíseos" de 4 km de comprimento.
  • O Palácio de Verão: é o palácio mais antigo de São Petersburgo. Seus jardins são especialmente famosos.

Para visitar Moscou e a Rússia, você pode reservar um voo durante o inverno. A neve confere uma atmosfera romântica às cidades russas. Senão, você pode também sair de viagem durante o verão ou a primavera.

Mais informações sobre Moscou