Cité Radieuse e MAMO

arte contemporânea
Cité Radieuse e MAMO

Le Corbusier criou em 1952 uma nova maneira de viver. O artista Ora-ïto agregou a ela um espaço de arte contemporânea.

Le Corbusier, teórico do espírito novo, é o pai do Modulor, uma silhueta humana estilizada, feita servir como referencial em todas as partes de um edifício. É assim que após a segunda guerra mundial, ele propõe suas “Unidades Habitacionais” e cria a Cité radieuse, (Cidade Radiante), de Marselha. Este grande arquiteto desenvolve o edifício em concreto que aposta na funcionalidade. A Cité radieuse de Marselha, criada em 1952, é construída sobre pilares e compreende mais de 340 unidades habitacionais. As inovações trazidas por Le Corbusier serão rechaçadas por uma parte da população. A construção de Marselha foi, apesar de todas estas reações, tombada como monumento histórico em 1986, pelo reconhecimento do seu caráter inovador.
Hoje, a Cité Radieuse continua abrigando diversas famílias,
Os espaços de convívio são implantados em diferentes "ruas" (nesta concepção, entende-se andares). No terceiro e no quarto andar, um hotel vintage, um bar e um restaurante oferecem uma vista excepcional para a cidade e para o MAMO, um espaço de criação artística a céu aberto.
No MAMO, que significa "Marselha Modulor", como Marselha Main Ouverte (Marselha Mão Aberta), reina o espírito de Le Corbu. É isto que desejava o jovem designer Ora-ïto, ao criar um local aberto à criação e aos artistas.

Centre d'art de la Cité Radieuse
280, boulevard Michelet
13008 Marselha

Fone: +33 (0)1 42 46 00 09

www.mamo.fr