Monte Pelée: desconfie do vulcão adormecido

esporte e bem-estarexploração
Monte Pelée: desconfie do vulcão adormecido

Do alto dos seus 1.397 metros, o monte Pelée vigia o mar com uma calma olímpica. Na fronteira de La Trinité e Saint-Pierre, reside um vulcão adormecido.

Da praia, sua paisagem verde e macia lhe concede a doçura de um berço de veludo que acolhe em seu colo o calor do solo. No entanto, as águas quentes de seu lado ocidental lembram aos martinicanos que “o Pelée” é, na verdade, um vulcão com um passado dramático. Numa manhã de 1902, uma forte agitação de ar escapou e uma nuvem ardente, gigantesca e tóxica, levou a erupção do lago Étang Sec para o rio Blanche, a mais de 500 quilômetros por hora. A cratera se agitava. Em poucos minutos, a cidade de Saint-Pierre foi destruída e seus 30.000 habitantes sucumbiram com a onda de choque atmosférico, inalação de gases quentes, queda de blocos vulcânicos e desabamento de edificações.
Inativo desde 1929 e vigiado pelo observatório vulcânico e sismológico da ilha, o monte Pelée é agora cenário de muitas caminhadas. Nos dias claros, você tomará de assalto o cume e, acompanhado de um guia, subirá várias horas a partir de Prêcheurs, do refúgio de Aileron, passando por Beauséjour.

www.martinique.org/la-montagne-pelee

https://us.martinique.org/