Museu Bourdelle: “Niels Hansen Jacobsen, um dinamarquês em Paris”

Publicado em 

Museu Bourdelle: “Niels Hansen Jacobsen, um dinamarquês em Paris”

Em 2020, o Museu Bourdelle abre suas portas e seu jardim para o escultor dinamarquês Niels Hansen Jacobsen, no bairro parisiense de Montparnasse. Visita guiada de um lugar e de uma época.

Museu Bourdelle: “Niels Hansen Jacobsen, um dinamarquês em Paris”

O Museu Bourdelle, um tesouro bem escondido

Apesar de algumas das suas peças já terem sido apresentadas no Museu de Orsay e no Petit Palais, esta é a primeira vez que Niels Hansen Jacobsen é o centro das atenções de uma exposição em Paris. Para admirar tal exclusividade, direção ao Museu Bourdelle, que retoma o nome de escultor francês que ali morou. Esses dois homens, contemporâneos, têm em comum o material que trabalharam cinzelando e amassando infinitamente para formar obras magistrais, incrivelmente expressivas. A exposição mostra as figuras estranhas e poéticas de Jacobsen, com um onirismo por vezes preocupante, que representam os mitos do folclore nórdico, associado aos contos de Andersen. A Pequena Sereia, A Máscara do Outono, O Troll, A Sombra, A Morte e a Mãe... todas essas obras transmitem uma presença que, literalmente, preenche o espaço da sala. O que era a oficina da casa de Bourdelle constitui o cenário perfeito para valorizar essas criações.

Longe dos prédios parisienses imponentes, esse museu - inaugurado em 1949 - se situa no 15° distrito, à sombra da protetora Torre Eiffel. Ele se revela apenas aos iniciados ou aos passantes curiosos que ousam cruzar a porta. Portanto, atravesse o portão do recinto e penetre neste ninho de paz em meio a um jardim interno cheio de charme e encanto. Você passa entre as esculturas e cerâmicas de Hansen Jacobsen e passeia pelo jardim povoado de obras de Bourdelle, como o poderosíssimo Hércules Arqueiro ou o Monumento ao General Alvear. Tudo começou quando Bourdelle estava vivo e escolheu o local em 1885 para morar e trabalhar. Ao mesmo tempo arquiteto, escultor e pintor, fez parte do coração da Paris artística dos anos 1920, ao lado de grandes nomes, como Rodin - que viria a ser seu mestre e amigo - e Giacometti, para quem ensinou a arte da escultura.

Musée Bourdelle
“Os contos estranhos de Niels Hansen Jacobsen: um dinamarquês em Paris”, de 29 de janeiro a 31 de maio de 2020
18, rue Antoine Bourdelle
75015 Paris
França

+33 1 49 54 73 73

www.bourdelle.paris.fr/en

Fechado às segundas-feiras

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Museu Bourdelle: “Niels Hansen Jacobsen, um dinamarquês em Paris”

Conhecer o espírito do bairro de Montparnasse

O Chemin du Montparnasse, a poucos metros do Museu Bourdelle, também conta com uma abundância de talentos. Matisse, Picasso, Apollinaire, Utrillo, Brancusi, Modigliani, Cocteau e tantos outros se encontravam no local, simpatizaram com ele e ali realizaram seus objetivos artísticos. Hoje, esta rua sem saída discreta e invadida pela glicina e a vinha virgem prossegue seu destino artístico. Oficinas de pintores, escultores e fotógrafos continuam a se estabelecer nela, enquanto em 2016 a prefeitura de Paris inaugurou a Villa Vassilieff, um novo espaço cultural voltado para a arte contemporânea.

Ao término desse delicioso passeio poético em plena Paris, dirija-se à Torre Montparnasse e saboreie galettes de trigo-sarraceno deliciosas acompanhadas de cidra na renomada Crêperie de Pontivy. Ainda que o bairro seja conhecido por seu passado histórico, ele também o é por suas creperias: os muitos bretões que vinham de sua região natal se firmaram ali no século XIX. Para fechar com chave de ouro a sua descoberta desse bairro parisiense emblemático!

Crêperie de Pontivy
29 avenue du Maine
75015 Paris
França

+33 1 42 22 17 42

www.creperie-paris-montparnasse.fr/