Voos frequentes para Veneza, saindo das principais cidades brasileiras.

A companhia aérea Air France oferece muitos voos baratos saindo das principais cidades brasileiras com destino a Veneza, a mítica cidade italiana. São muitas escolhas para marcar sua passagem aérea para Veneza!
Se você já estiver na França, saiba que há também voos Nice-Veneza, cinco voos Marselha-Veneza e três voos Toulouse-Veneza. Há ainda alguns voos saindo de Estrasburgo e de Lyon. Isso sem falar dos voos diretos Paris-Veneza.
Ou seja, você está muito bem servido para ir a Veneza! Para viajar para Veneza, e de forma geral para a Itália, informe-se na embaixada ou no consulado sobre as formalidades de entrada e estadia. Você deve precisar de um passaporte em curso de validade.
A capital de Venêto conta 270 mil habitantes e está situada no nordeste da Itália, no vale do rio Pó, em uma lagoa do mar Adriático.
Assim que chegar no aeroporto Marco Polo, você pode chegar até o centro da cidade de barco ou de ônibus.
Em Veneza, em função da presença constante da água, os deslocamentos são realizados principalmente por barco, por exemplo com vaporettos, um tipo de transporte público flutuante! Hoje a gôndola só se presta a fins turísticos. Fora isso, a melhor forma de descobrir a cidade continua sendo um passeio a pé!
Pois Veneza possui uma configuração bem especial. Ela é percorrida por 177 canais, dentre os quais o principal é, claro, o grande canal. Um total de 455 pontes permite cruzar estes canais. A cidade se estende sobre 118 ilhas e se divide em seis bairros históricos: na margem esquerda do Grande Canal, San Marco, Castello e Cannaregio; e na margem direita, Santa Croce e San Paulo.
Em Veneza, os verões são úmido e os invernos frios, com gelo e névoa. A cidade enfrenta inundações regulares, aquilo que seus moradores chama de "Acqua Alta", um fenômeno que fragiliza a cidade e seus prédios.

Veneza, capital econômica e cultural

Se você marcar seu voo para Veneza , você vai descobrir que a cidade possui uma série de apelidos: a Sereníssima, a cidade dos Doges, a pérola do Adriático…
A verdade é que Veneza é o fruto de uma longa e rica história. Ela foi capital econômica da Itália durante a Idade Média. E não por menos: em um primeiro momento, ela esteve sob a autoridade do império bizantino. Em seguida, Veneza se libertou e elegeu seu primeiro doge, em 726. Assim, Veneza soube aproveitar de suas antigas relações com Bizâncio e sua proximidade com o mar, para se tornar uma plataforma privilegiada do comércio entre o Oriente e o Ocidente. Mas ela começou a perder esse poder em 1453, com a queda de Constantinopla.
Mesmo assim, Veneza manteve uma posição artística de maior importância na Europa durante os séculos XVI e XVII, sendo a cidade natal de pintores como Ticiano, Tiepolo ou Veronese. No final do século XVIII, Veneza acabou caindo nas mãos de Napoleão. Por fim, foi incorporada ao Reinado de Itália, em 1866.
Hoje, Veneza atrai turistas do mundo inteiro, em função de sua forma excepcional (casas sobre pilotis, vias marítimas, etc.), do romantismo reinante e do volume de suas obras de arte e riquezas arquiteturais.

Veneza: cidade romântica da água

Não se pode negar: Veneza possui mil e uma maravilhas turísticas, que podem ser descobertas em uma caminhada sem rumo. Por que este é também o prazer de conhecer Veneza: perder-se na inúmeras ruelas tortuosas.
A famosa Piazza San Marco é absolutamente imperdível, com o campanário, alto de 98 m da magnífica basílica ricamente adornada, que leva o nome do santo patrono da cidade. No total, 84 igrejas podem ser descobertas em Veneza!
Perto dali, o Palácio dos Doges também vale uma visita. Era a residência oficial dos doges da cidade. Suas salas de interrogatório eram interligadas às antigas prisões pela famosíssima ponte dos Suspiros.
O Palácio dos Doges é um palácio de estilo gótico; um estilo que você poderá observar em muitos prédios da cidade, inclusive ao longo do Grande Canal, principal eixo da cidade. A Rialto, ponte coberta mítica repleta de lojas, passa por cima do Grande Canal.
O gueto de Veneza também vale a visita, por ser um bairro bem diferente do resto da cidade, com prédios mais altos que no resto da cidade dos Doges.

Para obter mais informações sobre Veneza: